Você já parou para pensar no que é aposentadoria? Já imaginou o que ela representa para a sociedade? A aposentadoria nada mais é do que uma forma de compensação do acúmulo de recursos ao longo da nossa vida. A forma como a conhecemos é basicamente o pagamento de uma remuneração através de uma instituição pela compensação de muitíssimos anos de trabalho. Essa remuneração nada mais é do que fruto dos pagamentos constantes à Instituição (no caso o INSS gere a maior parte das aposentadorias do país) que gere toda a estrutura necessária para que o sistema funcione (em teoria).

Para que possamos refletir e entender melhor o que é a aposentadoria temos que imaginar se não estivéssemos vivendo em uma sociedade organizada. Se tivéssemos nascido centenas de anos atrás em uma sociedade pouco desenvolvida. Com certeza nunca saberíamos o conceito de aposentadoria da forma como vemos hoje. Naquela época não havia nenhum jeito de armazenar dinheiro, metais, grãos e comida ao longo de toda uma vida. A aposentadoria só foi possível após a organização econômica da sociedade, a estabilidade das moedas e ao controle da inflação.

Diante dessa introdução você acredita que é dever do estado aposentar as pessoas independentemente se elas produziram ao longo de suas vidas ou não?

Evidentemente que o Estado deve proteger o direito de nos aposentar, porém há um raciocínio lógico de que não tem como o Estado dar mais do que ele recebeu, pois isso levaria a economia ao caos.

Mas vejamos a nossa realidade

Se você guardar o dinheiro que você paga para o INSS e não investir esse dinheiro, apenas guardar embaixo do seu colchão ao final de 35 anos de trabalho. Quanto você teria? Vamos considerar uma pessoa que ganhe 2000 reais por mês de acordo com a nova tabela da reforma da Previdência.

35 x 12 x (12% x 2000,00) = 100.800,00 R$

Esse dinheiro seria suficiente para pagar a sua própria aposentadoria ao longo de 10 anos por exemplo?

10 x 12 x 2000 = 240.00,00 R$

Com esses cálculos observamos que o acúmulo do dinheiro debaixo do colchão, ou seja, dinheiro sem aplicação, sem rendimentos não será o suficiente para pagar nossa aposentadoria. Então como que esse sistema é sustentável e consegue ao final de nossas carreiras pagar a nossa tão sonhada aposentadoria?

Muito simples! Fazendo esse dinheiro todo ai TRABALHAR! Veja este exemplo:

Pagamento mensal: 240 R$
Taxa de juros mensal: 0,5%
Tempo: 35 anos

Total Investido: 100.800,00 Total ganho em Juros: 241.130,47

TOTAL: 341.930,47 R$

E agora? Será que conseguimos pagar nossa aposentadoria?

Neste exemplo adotamos aplicação do que pagaríamos por um salário de 2 mil reais ao longo de 35 anos e a rentabilidade próxima ao de investimentos em Renda Fixa não adicionando nessa conta qualquer risco para a aplicação financeira.

Diante desse resultado podemos observar que a aplicação ao longo do tempo gera um valor extremamente importante ao montante final. Ou seja, o que recebemos de juros é maior que tudo que aplicamos.

“Juro composto é a oitava maravilha do mundo. Quem entende, ganha. Quem não entende, paga.” – Albert Einstein

 De que lado você esta? Dos que pagam ou dos que recebem?

O que quero afirmar é que não dependemos do estado ou governo para que possamos acumular riqueza suficiente para bancar a nossa própria aposentadoria considerando-se que aposentar é o mesmo que manter as nossas vidas sem a necessidade de um trabalho remunerado. Esse conceito está muito próximo do conceito da independência financeira que nada mais é que trabalhar ou realizar uma atividade remunerada apenas pela satisfação em fazê-la e não em troca da remuneração do seu tempo gasto nessa atividade.

Gastamos nosso tempo e saúde para ganhar dinheiro. Não podemos desperdiçar nem Tempo e nem nossa Saúde. Dessa forma lembre-se que quando gastamos nosso dinheiro de maneira irresponsável estamos gastando nada mais que nossas VIDAS!

Deixe seu comentário e curta nossa página no Facebook!

Abraços!